www.bolanaredecn.com

erra da Xelita Esportes

terça-feira, 21 de outubro de 2008

JERNs 2008
Raça, suor e lágrimas no handebol de areia

Raça, suor e lágrimas - esta frase resume as emoções das finais do handebol de areia (ou beach handball, a critério), ontem na arena do Sagrada Família. Entre outras decisões, deu Zona Norte no mirim de cabo a rabo. No feminino, o Encanto Santarém conquistou o ouro no mirim feminino, após vencer nos tiros livres o Incentivo (do Cj. Santa Catarina) - o Incentivo saiu na frente e venceu o primeiro set, mas o Encanto empatou o segundo set, forçando o desempate. Ao final, todo mundo ao chão, até o técnico Canindé Júnior, e muito choro por uma vitória tão apertada - fato reconhecido até pelas adversárias.

No masculino, mais ‘‘arrocho’’ ainda, desta vez no tempo normal. O Mestre (do Cj. Pq. Coqueiros) venceu o CDF ZN (do Panatis II), 2 sets a zero. As parciais - aos gritos de ‘‘Vamos ganhar, (impublicável!)’’ e jogo eletrizante - foram de 16-13 e 19-16 para a equipe de Pq. Coqueiros... que também tinha à frente Canindé Júnior; a torcida d’O Mestre teve o apoio no fim do pessoal do Sagrada Família, que participou de pelo menos duas finais na modalidade.

Imprensa barrada no vôlei mirim
Estava demorando para acontecer algo esquisito nos JERNs. Aconteceu: ontem pela manhã, um bilheteiro - por desinformação - barrou a entrada da imprensa no Palácio dos Esportes, fato inédito considerando-se os últimos 12 anos do evento (basicamente, jornalistas, desde que em serviço, têm as mesmas prerrogativas de acesso aos locais de evento dos JERNs que os atletas). Na ocasião estava ocorrendo as finais das categorias mirins e infantis femininas. Inútil o repórter apresentar crachá, a resposta era a mesma - ‘‘Só entra se pagar’’ - e o bilheteiro ainda quis ‘‘engrossar’’ ante as fotos da fila da entrada. Indagada, a SEEC-Codesp estranhou o fato, informando não haver determinação alguma a respeito de barrar a imprensa.

Atletismo tem disputa acirrada
O atletismo encerrou ontem no Caic Esportivo de Lagoa Nova - mais uma vez, com a tradicional ‘‘guerra’’ entre as escolas de Natal (como o Marista, o Sagrada e várias escolas públicas), litorais Sul (como o pessoal de Goianinha) e Norte (Touros), regiões Oeste (Mossoró, Pau dos Ferros) e Seridó (Currais Novos - mantendo firme a tradição na modalidade - , Cruzeta, Lagoa Nova - que veio com 12 atletas sob comando de Francisco Lima e do ‘‘auxiliar’’ Francisco Hipólito - e companhia). E, claro, teve quebra de recordes. Sob um sol de derreter juízo, por exemplo, foram cravadas novas marcas para a marcha atlética 1.000 m mirim - no masculino, o campeão foi Jean Carlos (E E Tristão de Barros, C. Novos), e no feminino, Amanda Carvalho (E E Bartolomeu Fagundes, Natal).

Só restam três modalidades
A esta hora, o pessoal da SEEC-Codesp está subindo pelas paredes para recebner e colocar em ordem os resultados finais das modalidades encerradas - agora, é por atacado. Basta lembrar que, ao final do último jogo de hoje, restarão não três, mas duas modalidades (o basquete e o futebol de areia; o polo aquático deve ser divulgado britanicamente hoje - houve uma ligeira mudança de datas, e as últimas partidas decisivas foram realizadas ontem no H. Castriciano). Mas tem modalidade pendente, pelo menos até o fechamento desta edição -o judô, encerrado sábado, ‘‘prendeu’’ todos os resultados, exceto o mirim feminino. O squash também encerrou no fim de semana. O atletismo colocou ontem no ar dados pouco confiáveis sobre o resultado geral das categorias mirins. O pior caso é o do tênis de mesa, que encerrou no sábado e não divulgou sequer uma parcial; já se teme pela aeróbica, que está em andamento (mas a torcida é grande para que a modalidade mantenha a eficiência de suas ‘‘irmãs’’ GRD e ginástica olímpica).

O interior manda no futebol
E o futebol? Depois dos meninos de Pacané deixarem sua marca no mirim, foi a vez de São Tomé no infantil: a E E A. Cavalcante foi a campeã, contando com diversos apoios (entre eles o incentivo do desportista Pepeó, sempre acompanhando de perto as escolas da região). No juvenil, parece que ninguém segura a E E José Calazans Freire, a ‘‘Máquina de Upanema’’, que todo ano conquista título - este ano não foi diferente.

Jogos de alto nível no futebol society
Também teve emoção, raça e choro no futebol society. Exemplo? Decisão mirim - Auxiliadora x Absoluto (do Cj. Pajuçara I). Apesar de todo o esforço dos meninos de Pajuçara, prevaleceu a tradição do Auxiliadora, que ergueu o troféu; sob um choro incontido, de quem lutou bravamente, o Absoluto ficou com a prata na categoria. O Colégio Henrique Castriciano levou o título no infantil e juvenil. Depois de sair perdendo por 2 a 0 para a escola estadual Maria Madalena, os garotos do técnico empataram e venceram nos pênaltis. Já no juvenil, o HC venceu por 2 x 1 a escola estadual Ana Júlia.

CELM está nas finais da aeróbica
Depois de conquistar o vice-campeonato no hipismo, na categoria mirim feminino com a atleta Nina Camila, o Centro Educacional Libânia Medeiros -CELM - prepara-se agora para as finais da aeróbica, que acontecem hoje no ginásio do Marista. A escola disputa medalha nas categorias mirim, infantil e juvenil. No vôlei mirim feminino, o CELM conquistou o terceiro lugar.

DESTAQUE DO DIA - O destaque vem de Currais Novos. Jean Carlos Santos de Matos, da E E Tristão de Barros, foi o recordista na marcha atlética mirim - ano passado ficou com o bronze na mesma prova, e este ano não quis conversa. Esta foi a terceira participação de Jean nos JERNs - ele ainda achou pouco e participou dos 600 m rasos.
FONTE: DN

Nenhum comentário: