www.bolanaredecn.com

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Com ressalvas, CBF libera jogos restantes da Primeira Liga em 2016



A CBF recuou e assinou uma resolução de diretoria que permite a realização do restante da Primeira Liga em caráter amistoso, retirando a proibição feita na segunda-feira. Os jogos da Copa estão liberados, mas terão de passar por uma adaptação para não haver conflito com os Estaduais: terão de ser feitos com uma diferença de 60 horas entre eles. Maior opositora do campeonato, a Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro) aceitou o torneio.
A retirada do veto da confederação só aconteceu após a rodada inicial da Primeira Liga ter sido bem sucedida, com mais do dobro do público dos Estaduais.
"Fizemos para preservar esse patrimônio que é a Copa Sul-Minas-Rio. Ela é positiva para o futebol brasileiro, e trará maior saúde financeira para a região", contou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman. "Esse ano seria mal feito por conta do conflito e decidimos que o conflito não impedisse a sua realização."
Houve intensas negociações entre Rubens Lopes, presidente da Ferj, e outros dirigentes de federações com os membros da cúpula da Primeira Liga, Gilvan Pinho Tavares, e o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, e do Fluminense, Peter Siemsen. A CBF intermediou essas conversas durante a quinta-feira.
Apesar do rompimento com a Ferj, o mandatário rubro-negro evitou estender a discussão e mostrou que os participantes estão empenhados em fazer da Primeira Liga um sucesso.
"Estamos felizes. Vimos que as entidades entenderam que o nosso desejo não prejudicava ninguém. Faremos um torneio composto de jogos amistosos, sem conflitos de datas. Temos que comemorar. Não é hora de ficar vendo quem venceu. É a oportunidade de fazer o melhor campeonato possível. Trataremos de forma séria até o final", comentou Bandeira.
Por sua vez, o presidente da Primeira Liga e do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, afirmou que a decisão foi "sensata" o "momento agora é de paz" com CBF e federações. O dirigente destacou que a rodada de abertura serviu para fortalecer a Primeira Liga.
"A rodada de ontem da Primeira Liga e a rodada de hoje é uma demonstração do sucesso da competição.  E ficou tão evidente que a CBF não pode se colocar contra isso. Tinha Federação contra e a CBF decidiu em comum acordo com essas Federações não impedir algo tão importante, que é benéfico ao futebol brasileiro. O momento agora é de paz, de harmonia, já que nós conseguimos o objetivo alcançado mostrando que o torneio é bem organizado e que as datas não vão ferir e não vão atrapalhar os campeonatos da Federações e nem da CBF. E a CBF já está nos convocando para uma reunião para a gente definir tudo sobre a realização do torneio em 2017. Isso é uma vitória do futebol brasileiro", comentou.
A Ferj, que era a maior opositora do torneio, também emitiu resolução liberando Fla e Flu para disputa de partidas amistosas durante o período do Estadual desde que não conflitantes com as datas de suas partidas. A final da Primeira Liga ocorreria em datas junto com o campeonato regional.

Pelo acordo, agora, terá de ser analisada rodada a rodada para definir como fica a tabela da Primeira Liga. A ideia da CBF é que exista uma diferença de 60 horas entre cada jogo e o Estadual. Para isso, por exemplo, a data da final da liga terá de ser modificada.

Feldman especulou até em se utilizar da alternativa negociada no Rio Grande do Sul de realizar o restante do campeonato mais à frente, durante o correr do semestre.
A diretoria da Liga considera que houve uma grande vitória com a autorização dos jogos. Havia até a possibilidade de a entidade processar a CBF, ideia que deve ser abandonada.
Fonte: CBF

Nenhum comentário: