www.bolanaredecn.com

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Família aguarda chegada de corpo para velório e enterro de Gil no RN

Gil Chapecoense (Foto: Cleberson Silva/Chapecoense)

"Eu jamais imaginei passar por uma dor como essa". A trágica notícia da morte do volante potiguar Gil deixou todos os moradores da cidade de Nova Cruz, a 93 Km de Natal, em estado de choque. O jogador, que nasceu na cidade, mas que foi registrado no município vizinho de Santo Antônio, também no interior do Rio Grande do Norte, é uma das vítimas do acidente com o avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, local que seria realizado o primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional. O irmão mais velho de Gil, o ex-jogador Geraldo Madureira, conversou por telefone com o Globo Esporte e narrou, com profunda tristeza, o momento em que recebeu a confirmação da morte do irmão caçula, ainda na manhã desta terça-feira.
- Está todo mundo em estado de choque. Muitas pessoas estão nos apoiando, falando com a gente, prestando alguma forma de ajuda. É uma questão muito dolorosa. Eu jamais imaginei passar por uma dor como essa. Meu pai está desolado em casa. Minha mãe precisou ser socorrida ao hospital da cidade. É uma pancada no coração da gente, que machuca demais - contou Geraldo.

Em um primeiro momento, chegou a ser divulgado de que os familiares viajariam a Medellín para a identificação dos corpos. No entanto, o secretário-geral da CBF, Walder Feldman, disse em entrevista coletiva na Arena Condá, em Chapecó, que a situação estava avançada e as identificações estavam sendo realizadas com a verificação dos passaportes dos jogadores e dos demais passageiros. Com isso, os corpos devem ser trazidos ao Brasil em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB). 

Em seguida, será feito um velório coletivo em Chapecó. Depois, o corpo de Gil será levado para Nova Cruz, para ser novamente velado. A chegada está prevista para o fim de sexta-feira até a manhã de sábado, para que seja feito o velório e o enterro do jogador. Desta vez, com a presença dos familiares, dos amigos e de toda a população do município potiguar. A prefeitura de Nova Cruz decretou luto oficial por três dias.

De acordo com Geraldo Madureira, a previsão para a chegada do corpo de Gil é entre sexta-feira e a manhã deste sábado. O velório será realizado no ginásio Giovanna de Azevedo Targino, em Nova Cruz e o enterro no cemitério público municipal. 

José Gildeixon Clemente de Paiva tinha 29 anos e estava há dois na Chapecoense, clube onde conquistou o Campeonato Catarinense deste ano e faria sua primeira decisão internacional na carreira. Gil era o terceiro irmão de cinco, que tinha Geraldo e Michele como os mais velhos e Gisele e Wescley como os caçulas do quinteto. O jogador deixa duas filhas - uma com cinco anos e outra com três - e a mulher, Valdécia, que também é do Rio Grande do Norte.



Por Jocaff SouzaNatal Foto: Cleberson Silva/Chapecoense

Nenhum comentário: