www.bolanaredecn.com

terça-feira, 11 de julho de 2017

José Agripino leva Ministro da Educação ao seu gabinete no Senado para audiência com Carlos Eduardo


Apesar da agenda agitada na manhã desta terça-feira (11) no Senado, entre sessões nas comissões e reuniões com lideranças, o presidente nacional do Democratas, José Agripino (RN), fez questão de reunir, em seu gabinete, o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), e o prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT). No encontro, ministro e prefeito conversassem sobre pleitos de Natal, projetos e investimentos para a educação no país.
“Para mim é sempre gratificante receber o prefeito Carlos Eduardo e poder colaborar de alguma forma na intermediação de encontros que possam promover melhorias para a capital potiguar”, disse Agripino. “Isso faz parte da nossa atuação parlamentar”, completou.
Em Brasília, Carlos Eduardo participará também de reunião no Ministério das Cidades com o secretário de Habitação de Natal, Carlson Gomes (DEM). O prefeito quer a utilização de recursos federais já liberados para a construção de obras de infraestrutura destinadas a melhorar a urbanização da comunidade de Maruim. Parte da região já foi urbanizada e a ideia é que, com esses recursos, sejam construídos outros equipamentos de lazer, incluindo uma praça para o conforto dos moradores da comunidade. Ainda no encontro nas Cidades, Carlos Eduardo aproveitará para pedir a regularização fundiária em algumas partes de Natal.
Por: Heitor Gregório 



MPF pede arquivamento de ação que apura se Lula obstruiu a Lava Jato


O procedimento foi aberto com base na delação premiada do senador cassado Delcídio do Amaral (PT-MS)

O Ministério Público Federal (MPF) pediu nesta terça-feira (11/7) à Justiça o arquivamento da investigação interna aberta para apurar a suposta tentativa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de obstruir o andamento da Operação Lava Jato. O procedimento foi aberto com base na delação premiada do senador cassado Delcídio do Amaral (PT-MS).
No pedido, o procurador Ivan Marx sustenta que não há provas da “existência de real tentativa de embaraço às investigações”. Para o procurador, o ex-senador teria usado o nome do ex-presidente para fechar acordo de delação com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Nenhum comentário: